Descarte de resíduos de demolição: É possível reciclar?

 

Descarte de resíduos de demolição: É possível reciclar?

No Brasil, hoje, estima-se que aproximadamente apenas 40% de materiais de resíduos de demolição esteja sendo reciclado, enquanto que em países com desenvolvimento maior na área de Engenharia de Demolição esse número possa dobrar. Investir em especialização é um ponto chave para que haja um descarte com melhor aproveitamento dos resíduos de demolição e materiais diversos.

 

Mas o que são resíduos? Segundo a  Abrecon – Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição, o termo mais técnico é, o Resíduo da Construção e Demolição (RCD) ou Resíduo da Construção Civil (RCC) é todo material gerado no processo construtivo, de reforma, escavação ou demolição. Lembrando que com a dimensão de um país como o Brasil, resíduo pode ser conhecido como: entulho, caliça ou metralha.

Como ocorre a reciclagem de resíduos de demolição?

A composição do entulho de demolição seria formado por fragmentos do material, o que o torna de maior potencial qualitativo quando comparado ao entulho de construção.

A reciclagem dos resíduos são utilizados para obter agregados, que são materiais com formas e volume com dimensões e propriedades adequadas para a elaboração de argamassa e concreto, e por meio da seleção de materiais como esses que podem ser feito a reciclagem e a trituração em equipamentos próprios para isso.

Materiais encontrados predominantemente no entulho, utilizados para a produção de agregados, segundo a Abrecon, são divididos em três grupos e cada grupo possui um função de reciclagem:

  • Grupo I: Materiais compostos de cimento, cal, areia e brita: concretos, argamassa, blocos de concreto.
  • Grupo II: Materiais cerâmicos: Telhas, manilhas, tijolos, azulejos.
  • Grupo III: Materiais não-recicláveis: Solo, gesso, metal, madeira, papel, plástico, matéria orgânica, vidro e isopor. Alguns desses são passíveis de serem selecionados e encaminhados para outros usos. Assim, embalagens de papel e papelão, madeira vidro e metal podem ser recolhidos para reutilização ou reciclagem.

Não é qualquer tipo de material que pode tornar-se outro material que será reciclado. Cada grupo possui suas especificações e é com essas especificações que é possível transformar em outros materiais aqueles entulhos que já passaram por uma seleção.

Outras formas de descarte de resíduos

Como vimos, a reciclagem com o suporte de uma boa gestão dos materiais de demolição e construção no Brasil ainda não é um recurso muito comum. E a falta de preocupação com isso gera um acúmulo de entulho que se tornar um lugar de vetor de doenças como a dengue, febre amarela e até mesmo favorável a insetos e roedores.

Contudo, um descarte bem realizado do entulho pode propiciar um desenvolvimento sustentável, oportunidades de trabalho, oportunidades de negócios ainda não explorados no país, preservação ambiental e principalmente por motivos de necessidade. Enquanto que o descarte em locais inapropriados pode trazer riscos a sociedade.

Uma forma simples de se fazer reciclagem do entulho é utilizando-o para pavimentação, seja como base, sub-base ou revestimento primário, em forma de brita corrida ou misturadas deste resíduo com o solo.

Confira o programa de qualidade Abrecon que visa melhorar o desempenho das usinas de reciclagem de resíduos de construção do país que estão associados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *